Navigation Menu+

■ Igreja Matriz São Domingos de Gusmão

Posted on mar 26, 2013 by in 01 |█ RELIGIOSA/IGREJA

■ Localização | Rua José Francisco Laurindo, São Domingos. Navegantes SC
■ Diocese de Blumenau
■ Pároco | Frei Flávio Barbosa OCarm
■ Autor [Arquitetura, Iluminação, Mobiliário/Artesanato Litúrgico] | Arq Eduardo Faust
■ Projeto arquitetônico, luminotécnico, Mobiliário / Artesanato Litúrgico | FAUST arquitetura & engenharia
■ Equipe | Arq G.da Luz; Arq R.Campos; Arq W.Hodecker
■ Autor Pintura [Ícone] | Antônio Batista
■ Projeto e execução estrutura metálica | TM Signs

Uma bela São Domingos

Texto | Arquiteto Eduardo Faust e Jornalista Nane Pereira
Publicado no Jornal da Diocese de Blumenau
Guiada pelos conceitos e símbolos da liturgia católica, a obra mostra que é possível manter a tradição da Igreja com a arquitetura do século XXI

Com referência na rica história da arquitetura de igrejas, atualizado para as técnicas construtivas e para a linguagem da arquitetura contemporânea, respeitando o Concílio Vaticano II, a reforma da Igreja Matriz São Domingos de Gusmão, no bairro São Domingos, em Navegantes, Santa Catarina, mostra que é possível manter a tradição da Igreja com a arquitetura do século XXI. Depois de um ano de muito trabalho e dedicação, a comunidade recebeu a nova Matriz São Domingos no dia 5 de novembro de 2014.

 

 

Ascenção de Cristo – Rembrandt 1636

 

O responsável pelos projetos arquitetônico, mobiliário litúrgico, artesanato litúrgico e projeto luminotécnico, é o arquiteto Eduardo Faust , especialista em Espaço Celebrativo Litúrgico e Arte-sacra. “Na edificação em si, basicamente se manteve a estrutura, algumas paredes e a cobertura. No interior foi mantido o ícone pintado aos fundos, os patamares do presbitério e os bancos. Foram criados batistério, capela do santíssimo, mezaninos, iluminação, forro, altar, espaço para os padroeiros, capela da reconciliação, escadas, torre, fachadas, coberturas, portas, janelas, revestimentos de parede e piso”, declara.

 

Faust diz que no presbitério foram criados volumes vazados de madeira que, além de enfatizar as imagens dos padroeiros, emoldura o Pantocrator e o presbitério como um todo, evidenciando a centralidade do Altar. “Com esta configuração temos: altar no ponto foco de uma assembleia semicircular; ambão à direita; sédia alinhada com o altar. Aos fundos o ícone do Cristo Pantocrator é emoldurado pelas imagens de São Domingos de Gusmão e da Nossa Senhora do Carmo. A mesma estrutura que apoia as imagens se projeta ao longo da assembleia conduzindo o presbitério até a nova porta central, antes localizada na lateral”, explica o arquiteto.

 

As áreas cobertas externas foram incorporadas ao interior, gerando a capela do santíssimo e o batistério. Conforme Faust, ambas são marcadas por pilares com desenhos inspirados nas árvores do paraíso: Árvore o conhecimento do bem e do mal, brota das águas da pia batismal em formato octogonal (oitavo dia). “Quando o cristão é batizado ele nasce em Cristo, que em sua ressurreição (oitavo dia) resgata Adão dos seus pecados (conhecimento do bem e do mal). A árvore da vida está simbolizada simetricamente no lado oposto da nave, junto à Capela do Santíssimo”, complementa.

Já na parte externa, Faust diz que a obra tem como inspiração exemplares da Igreja Paleocristã, de formas arredondadas, destacando externamente a volumetria da nave central, da capela do santíssimo, do batistério e da capela da reconciliação. “O maior destaque fica pela torre, simbolizando a “Ascensão de Cristo”, a grande Cruz está fincada ao solo simbolizando a passagem de Jesus (o homem) na terra e paredes circulares recortadas nos levam ao alto, encontrando o topo da Cruz simbolizando Jesus, o Cristo (o Deus)”, afirma.

San Piero a Grado (Toscana) SEC X

 

O arquiteto

Eduardo Faust é arquiteto e urbanista, graduado pela Universidade Federal de Santa Catarina (UFSC), pós-graduado em Espaço Celebrativo Litúrgico e Arte-sacra pela Faculdade Jesuíta de Filosofia e Teologia de Minas Gerais (FAJE). Sócio-fundador da empresa Faust Arquitetura, em 2005, ele assina a autoria de 74 igrejas, 22 salões paroquiais, 19 centros de evangelização, três sedes de ação social e quatro casas paroquiais, em 11 estados e mais de 30 cidades. Além disso, participou de outros projetos e obras como consultor. Ministra cursos e palestras em Arquitetura Sacra. Escreve para a revista Paróquias e Casas Religiosas de São Paulo e possui projetos publicados em vários veículos de imprensa. O projeto da Igreja Santa Teresa Dávila, de Águas Mornas, foi exposto na VII Bienal Internacional de Arquitetura de São Paulo.

Submit a Comment

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *